Modelagem de erosão

A modelagem dos processos erosivos na bacia hidrográfica do rio Jundiaí-Mirim está sendo realizada com o modelo SWAT (Soil and Water Assessment Tool) que é um modelo matemático de domínio público, desenvolvido no início dos anos 90, pelo United States Department of a Agricultural Research Service (USDA – ARS) e o Soil and Water Research Laboratory – Temple – Texas A&M University – http://swat.tamu.edu/

O SWAT tem a característica e subdividir uma bacia hidrográfica em sub bacias hidrográficas, de acordo com a topografia e drenagem natural dos diferentes afluentes. O modelo simula os impactos de diferentes usos e manejos da terra nos processos hidrológicos e também na produção de sedimentos que são carreados para os rios, conforme ilustrado na Figura 4.

Figura 4. Representação esquemática do ciclo hidrológico

No caso da bacia hidrográfica do rio Jundiaí-Mirim, objeto de pesquisas do Instituto Agronônico desde 1998, há uma grande disponibilidade de dados de altimetria, solos, uso e ocupação das terras, além de uma série histórica de 30 anos de dados meteorológicos, o que facilita a modelagem e aumenta a confiabilidade dos resultados gerados pelo modelo.

No caso específico desse projeto o modelo SWAT está sendo empregado para simular a produção de sedimentos (Mg.ha-1) e a vazão, considerando dois cenários de uso e ocupação das terras:

Cenário 1: Produção de sedimentos considerando o uso das terras no ano de 2013
Cenário 2: Produção de sedimentos considerando a recuperação das áreas de preservação permanente.




Rodovia Vereador Geraldo Dias, 1500
Vila Hortolândia - Jundiaí - SP ver no mapa
Telefone: (11) 4589-1300
Prefeitura de Jundiaí
DAE Jundiaí | Desenvolvido por CIJUN